• TOTAL FM
    Locutor: TOTAL FM Programa: Programação Normal
Câmara de Pitangueiras veta corte de gratificação proposto pelo prefeito
01/02/2018 Por Décio Rodrigues

A Câmara Municipal de Pitangueiras realizou na última terça-feira (30), a 2ª Sessão Extraordinária para votação de dois Projetos de Lei enviados pelo Poder Executivo.

Em regime de urgência, os vereadores aprovaram por unanimidade de votos o projeto 005/2018, que autoriza o Poder Executivo a celebrar convênio e aditamentos com a secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo para aquisição do maquinário da Patrulha Agrícola e rejeitou por maioria absoluta de votos o projeto 006/2018 que altera as referências salariais das funções gratificadas.

Sem publicidade e com divulgação apenas no site do Legislativo Municipal, o contribuinte pitangueirense não compareceu à Câmara para acompanhar de perto a atuação de seus representantes.

O contestado Projeto de Lei 006/2018, que previa alteração das gratificações de alguns servidores, não agradou à maioria dos parlamentares do município, dentre eles os vereadores José Paulo Rodrigues (DEM) e Gustavo de Felício (PSB) que concederam entrevista à reportagem da rádio Total FM 106,1, após a polêmica sessão.

“Faltou clareza na justificativa do Projeto, pois ele prevê a redução na gratificação de apenas alguns servidores com intuito de enxugar a folha salarial da Prefeitura. Acho injusto cortar 25% da gratificação de alguns e nada de outros. Se é para cortar gratificação, que seja num percentual menor e para todos os servidores que recebem a gratificação”, justificou José Paulo do Posto.

O vereador Gustavo de Felício também seguiu na mesma linha crítica em relação ao projeto rejeitado e disse que a escolha por esse ou aquele servidor, seria uma escolha política.

“Esse projeto é um absurdo. Não existe o principio da igualdade para com o servidor municipal. Eu por exemplo não vi redução em gratificação nos salários da educação. Nada contra os servidores da educação, mas acho injusto os servidores da saúde por exemplo terem redução de 25% em suas gratificações enquanto outros funcionários continuam recebendo os atuais 50%. Não dá para entender o critério do prefeito, ele poderia começar a enxugar a folha salarial pelo comissionados, mas não quis fazer”, questionou o vereador.

O ex-presidente da Câmara lamentou ainda, a falta de publicidade e o fato das sessões não serem mais transmitidas via rádio.

“Infelizmente a população acaba não sabendo o que realmente acontece aqui na Câmara, já que não acontece mais as transmissões das sessões via rádio. Isso é um grande retrocesso para todos nós”, afirmou.

 

 

Ausência, abstenção e voto favorável ao polêmico projeto

Apesar da grande maioria dos parlamentares pitangueirenses terem participado da sessão extraordinária 02/2018, dois vereadores estavam ausentes na noite da última terça-feira (30).

Domingos Gomes dos Anjos- PPS- (Sãopaulino) e Rodolfo Aparecido da Silva -PSOL- (Dr Rodolfo) não compareceram à sessão de ontem.

O vereador  Rolmes Aparecido Marim- DEM- (Romim) não votou favorável, nem contra o projeto do prefeito que reduzia a gratificação de alguns servidores. O parlamentar se absteve de votar.

O único voto favorável ao prefeito Marcos Soriano (PPS), foi da vereadora Márcia Maria Bento Marim-PSD (Márcia Bento).

Peça sua música

  • Telefone:
    (16) 3947-1421

  • Rua Aprigio de Araújo 864
    Sala 602 - Centro
    Sertãozinho - SP

Todos os direitos reservados - © 2018
Criação de Sites - Otimização de Sites (SEO) RGB Comunicação